Categorias
Sem categoria

O Pantanal está ameaçado pela ação humana

Pantanal, um dos biomas mais importantes e bonitos do mundo está sendo ameaçado por causa do lixo.

Considerado como uma das maiores extensões de planície alagável do mundo, com uma área aproximada de 150.355 km2 (segundo dados do IBGE), o pantanal ocupa 1,76% do território nacional, ainda se estendendo para parte do território da Bolívia e do Paraguai.

Além disso, ele é Patrimônio Nacional, reconhecido pela Constituição Federal, e Patrimônio Natural da Humanidade, reconhecido pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) em 2001.

O pantanal apresenta uma rica hidrografia, possuindo em média 180 rios. Com isso, o pantanal é um destino muito atraente para turistas, que querem ter um vislumbre das belezas do lugar, por meio dos passeios de barco. As temporadas se iniciam em maio e vão até o final de setembro, já que é o período onde é menos chuvoso, e onde se pode ter maior vista para a fauna diversificada.

Falando em fauna, dentro desse território temos os seguintes números em espécies animais, de acordo com dados oficiais do governo: 263 espécies de peixes, 41 espécies de anfíbios, 113 espécie de répteis, 463 espécies de aves e 132 espécies de mamíferos.

Agora imagine toda essa diversidade, importância e beleza desaparecendo por um erro humano.

Além de toda a importância natural, diversas populações vivem apenas no gigantesco Rio Paraguai, trazendo uma diversidade cultural que é a cara do Brasil. Entre elas há comunidades indígenas, quilombolas e população ribeirinha. Apesar de não serem os responsáveis pela poluição, todas são extremamente afetadas com doenças provenientes do problema da água. Além de que sobreviverem da pesca e agricultura na região, que também pode ser prejudicada.

Para agravar a situação, o pantanal é também um dos biomas que faz transição com outros importantes centros naturais como a Amazônia, o Cerrado e o Chaco.

De acordo com os mesmos dados governamentais mencionados anteriormente, apenas 4,6% do Pantanal está protegido por unidades de conservação ambiental. Algo muito pouco para uma das maiores reservas de água doce do mundo.

Como um lugar que pode ser maior do que outros estados do país pode estar se deteriorando assim?

Rio Cuiabá, de onde se origina o problema da poluição

Outro importante rio do pantanal mato-grossense é o rio Cuiabá. Possuindo mais de oitocentos quilômetros de comprimento, ele nasce na região de Serra Azul, desaguando no grande Rio Paraguai, que foi mencionado anteriormente.

O Rio Cuiabá, desde 1722, se tornou muito importante, pela descoberta de uma jazida de ouro. Desde lá, mais e mais população foi crescendo ao redor do rio, que também se tornou uma importante via para a passagem do comércio, principalmente para o internacional, já que era passagem para o Paraguai.

Nesse período também foi descoberto o quão fértil o solo perto dele poderia ser. Pela sua característica geográfica, após as típicas enchentes acabarem, o plantio se torna extremamente viável. O que logo trouxe mais população para área.

O rio Cuiabá é de extrema importância para a preservação do pantanal, já que todo o lixo que é jogado nele, seja pelo esgoto ou pelo descarte pessoal, vai acabar indo parar no Rio Paraguai e daí aumenta ainda mais o problema da poluição do pantanal.

Alguns dados preocupantes, da Secretaria de Meio Ambiente do Mato Grosso, mostram que apenas 25% do esgoto do Mato Grosso é tratado. Para piorar a situação o rio Paraguai acabou se tornando escoamento de esgoto de 13 cidades pelas quais ele percorre, além do problema do rio Cuiabá.

Uma das qualidades do bioma acabou agravando o problema. A vazão de lixo ainda aumenta quando se tem as chuvas, pois nesses períodos o lixo que fica acumulado nas cidades acaba sendo levado para o rio, e, consequentemente, adentra para o fundo do bioma, prejudicando ainda mais o ambiente.

Plástico, um dos vilões

O lixo plástico é um dos maiores problemas ambientais do nosso tempo. Seja nos rios ou mares, o seu descarte irresponsável acarreta diversos problemas.

Seja pelo fato de levar a extinção de animais aquáticos, como também afeta biomas inteiros, já que acaba formando grandes camadas de lixo nas águas.

Além disso, por meio da cadeia alimentar, ele volta para nós de alguma forma, já que consumimos animais que podem ter tido algum contato com o produto.

Para isso, a reciclagem é de extrema importância, através do recolhimento do lixo e da conscientização da população urbana, podemos vencer isso.

Para o problema do plástico, existe a reciclagem energética, que através da queima do produto o transforma em energia limpa. Suas cinzas podem ser usadas em outras áreas, como a fabricação de tijolos. A Alemanha, através da implementação de tal medida, acabou com seus aterros, diminuindo assim a vazão do lixo para lugares que ele pode prejudicar, como o que está acontecendo com o Rio Cuiabá.

O futuro do Pantanal

Não podemos deixar um tesouro nacional, de importância tanto natural quanto cultural, como esse morrer. Devemos protegê-lo.

Esse é um problema que é demorado para se resolver, exige educação da população, infraestrutura mais preocupada com o ambiente e muito comprometimento. Mas algo tem que ser feito.

Devemos espalhar para as pessoas sobre esse crescente problema, pois isso é uma responsabilidade de todos.

Por isso, a BrasilEcoEnergy visa o recolhimento de lixo plástico bem como sua reutilização e reciclagem energética. Não devemos deixar o pantanal morrer.

Fonte: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Pantanal,_south-central_South_America_5170.jpg

Fonte: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Patanal_Sul_Matogrossense.jpg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *